sábado, 1 de novembro de 2008

Recomendações musicais

Sem assuntos literários para abordar, vão aí umas dicas de bandas para quem gosta de sonoridades diferenciadas.

A primeira é nacional, e não é o tipo de banda que vocês me imaginariam recomendando. Mas o Móveis Coloniais de Acajú chamou minha atenção de um modo inesperado, desde que um amigo em BH me apresentou ano passado. eu não costumo gostar muito de incursões de bandas de rock pelo mundo da MPB (não por causa da combinação, mas porque me soa pretensioso e mal-feito). Mas os Móveis, com seu samba-rock-ska-salsa-etc., parecem diferentes. Talvez porque, mesmo as músicas sendo muito bem feitas, há uma certa dose de escracho no modo como são executadas (a primeira faixa do disco - "Perca peso" - é o melhor exemplo disso). Ajuda em muito o vocal de André Gonzáles, destaque da banda. E dá-lhe corneta com guitarra, junto com letras bem-humoradas e bem escritas.

Dá para baixar as músicas do primeiro disco da banda ("Idem") no site oficial da banda. Mas, se não quiser ter o trabalho de baixar uma a uma, têm várias opções de download aqui.


A segunda dica é para quem gosta de coisas mais pesadas. não necessariamente só metaleiros, mas qualquer um que não tenha alergia a um som um pouco mais potente. Nos últimos anos, eu tenho estado em busca de sonoridades diferenciadas dentro do metal, descobrindo uma diversidade da qual não tinha nem idéia (notadamente dentro do rótulo "folk metal"). E ontem tive acesso a uma banda alemã que não faz folk, mas mesmo assim combina mais elementos em seu som do que qualquer outra banda que eu já tenha ouvido. É o Die Apokalyptischen Reiter (saúde!).

Ouvi o disco "Riders on the storm" (nada a ver com The Doors aqui) e digo a vocês, isso é bom, MUITO bom. A base do som é um metal rápido, com diversas passagens extremas, mas sem poder ser chamado de death. Há uma infinita mudança de andamentos, muitas inesperadas, outras previsíveis, mas sempre funcionando muito bem. E, música a música, novas coisas vão surgindo. Uma hora é um clima pomposo regado a violinos e um toque folk. Outra hora são cornetas desafinadas precedendo uma explosão rock-hardcore a la Motorhead. Em outra são violões acústicos quase lembrando uma bossa nova (!). A criatividade dos caras é algo incrível, um metal sem fronteiras e nunca se tornando cansativo (as faixas são curtas e acessíveis). Não vai assustar muito quem não gosta de metal extremo, pois os vocais brutais são relativamente esparsos. Por sinal, o vocalista é um puta destaque: passando por vocais limpos que lembram Rammstein, vocais roucos tipo Motorhead ou o clássico gutural extremo, o cara manda muito bem em todas as abordagens. Ajuda muito que a maioria das músicas é cantada em alemão, a melhor língua para a música pesada, junto com o inglês.

Não é uma banda especialmente fácil de achar material, mas vocês podem encontrar algumas opções de download aqui. Recomendo o "Riders on the storm" primeiro, pois também ainda não ouvi os outros... Mas o "Samurai" também é bem cotado.

Para aqueles que gostam de explorar o que há de diverso e diferenciado no mundo da música... divirtam-se!

3 comentários:

Félix B. Rosumek disse...

Uma dica a mais para o Die Apokalyptischen Reiter: o "Samurai" é mais extremo (mas tem uma música de reggae no meio!), então o "Riders" é uma opção melhor para os não-iniciados.

fabioricardo disse...

Hum..ok.
O Félix está recomendando (e ouvindo) Móveis.

(tempo para assimilar a informação)

(um pouco mais de tempo)

(hum...ok)

Massa velho!
hahaha

Thiago Duwe disse...

massa, Móveis é ducaralho...a outra não ví ainda. deixei a tarefa pro odium...heheh