sábado, 31 de maio de 2008

Desmatamento

Mais uma das escassas matas intactas do nosso mundo foi devastada hoje. Depois do banho fiz a barba, olhei para o cavanhas, o cavanhas olhou para mim... e olhou atravessado! Tesoura nele! Primeira vez que meu queixo recebeu luz desde que foi coberto originalmente por barba. Mas esta não se rendeu tão facilmente: não importa o que eu fizesse, a área insistia em permanecer azul. Mesmo assim, olhei no espelho e o Félix do segundo grau estava ali, de olho. Deu vontade de ir na Rivage e tomar uma Bambuzinho.

Um fenômeno interessante ocorreu simultaneamente: meu nazir cresceu. Sim, ainda mais! Sem o cavanhas para competir pela atenção, de repente meu bico de cartilagem deu um salto para frente e quase quebrou o vidro do espelho. Yeah, man, ficou estranho, muito estranho...

Assuntos capilares à parte... Parece que o Santuário se tornou aquilo que não era para ser, inicialmente: o tradicional blog-diariozinho. Lembram-se que houve uma época, perdida no passado, onde por aqui pululavam resenhas, ensaios, poesias... Bem, aquilo que é literário, está sendo postado no Duelo de Escritores. Poesias quase não escrevo mais. Ensaios? Comecei alguns, terminei nenhum. Resenhas? Quem sabe eu deva voltar a escrever algumas sobre discos, livros e filmes que ninguém conhece, só como exercício mesmo... Pelo menos o Indiana Jones está aí, e merece um comentário assim que eu assistir!

2 comentários:

fabioricardo disse...

cara, o mundo é dos barbados.
vc acabou de ser tonar um pária de nossa sociedade.

Flavia disse...

Nossa! Achei que fosse o cabelo!